Dia Internacional da Educação – 24/1

Excerto da mensagem de Audrey Azoulay, Diretora-Geral da UNESCO

No momento em que a pandemia volta a acelerar, metade dos estudantes do mundo continuam a enfrentar interrupções na sua escolaridade.

Todos puderam assim verificar que a educação era um bem público global; que a escola era mais do que um lugar de aprendizagem, era também um lugar de bem-estar, proteção, nutrição e emancipação.

Para muitos, foi necessário organizar uma educação sem escola, através da Internet, da rádio, da televisão e do correio postal. Mas devido à falta de conetividade, demasiados estudantes – 470 milhões – foram deixados à margem, aumentando assim as desigualdades.

Voltar a abrir as escolas, e mantê-las abertas, deve ser a prioridade. Mas esta reabertura também deve ser feita preservando plenamente a saúde dos docentes, dos estudantes e das suas famílias. É por este motivo que a UNESCO desenvolveu guias práticos com indicações claras neste sentido.

Esta é a razão pela qual a UNESCO, juntamente com a Education International, apelou aos governos e à comunidade internacional para considerarem os docentes e o pessoal educativo como um grupo prioritário nos planos de vacinação.

Ao mesmo tempo, temos de continuar a desenvolver o ensino à distância: porque a pandemia ainda está entre nós, porque temos de enfrentar as próximas crises, e porque também é uma boa maneira de melhorar as práticas pedagógicas e as formas de aprendizagem.

Neste Dia Internacional, a UNESCO convida-o a promover a educação como um direito fundamental e como o instrumento mais poderoso para o desenvolvimento. Pois defender o futuro deste direito é defender o direito ao futuro.

Galardão Escola Voluntária

O nosso agrupamento candidatou-se ao Galardão Escola Voluntária com o projeto Voluntariado, já! Cuidar, Conservar, Proteger e foi premiado com o 2.º lugar, a nível concelhio.

No dia 7 de Janeiro, realizou-se a cerimónia oficial do hastear da bandeira Escola Voluntária, que contou com a presença de diferentes individualidades da Câmara Municipal de Cascais. Representaram os alunos voluntários a Ângela Nogueira e a Sara Lourenço.

Parabéns a todos os que participaram neste projeto!

Um agradecimento muito especial aos voluntários da biblioteca e do projeto Dá a mão a Moçambique, que muito contribuíram para este importante reconhecimento.

Dia Internacional dos Migrantes – 18 de dezembro

Uma homenagem a 300 Milhões de Migrantes em todo o Mundo.

Excerto da mensagem de Audrey Azoulay, Diretora-Geral da UNESCO

Neste Dia Internacional dos Migrantes, a UNESCO insta a comunidade internacional a promover os direitos fundamentais dos migrantes à segurança, à dignidade e à paz. É um dever imperioso, como escreve a romancista iraniana Dina Nayeri, porque ” qualquer pessoa que tenha nascido entre as quatro paredes seguras de um quarto tem a obrigação de abrir quando alguém em perigo bate à porta “, um dever que faz parte da nossa humanidade, uma humanidade em movimento através das ideias, das pessoas e das culturas…

Dia Mundial da Filosofia

O homem chega à sua maturidade quando encara a vida com a mesma seriedade que uma criança encara uma brincadeira. Friedrich Nietzsche

Foi lançada, hoje, a sétima edição do Concurso Ensaio Filosófico para alunos do ensino secundário. Se estás interessado em participar, contacta o teu professor de Filosofia ou o responsável pela tua biblioteca.

Mais informações em: https://apfilosofia.org/eventos/ensaio-filosofico-no-ensino-secundario-7-a-edicao/

Dia Internacional da Tolerância – 16 de Novembro

Excerto da mensagem de Audrey Azoulay, Diretora-Geral da UNESCO

A tolerância é harmonia na diferença.

“A tolerância é um exercício e uma conquista sobre si próprio”, escreveu o ensaísta tunisino Albert Memmi. O que as suas palavras nos ensinam é que a tolerância, longe de ser uma atitude passiva de complacência ou indiferença, é um trabalho dinâmico e quotidiano, tanto individual como coletivo.
A tolerância passa pela educação para a diversidade, a descentralização e a descoberta dos outros e da sua cultura.
Neste Dia Internacional, a UNESCO gostaria de fazer um apelo a todas e a todos para celebrarem a diversidade e o direito irredutível à diferença, que constituem a base da riqueza das nossas sociedades e inculcam a paz na mente das pessoas.

Dia internacional contra a violência e bullying nas escolas

A violência escolar e o bullying, incluindo o cyberbullying, são generalizados e afetam um número significativo de crianças e adolescentes.

Os Estados membros da UNESCO declararam o dia 5 de novembro, o Dia Internacional contra a Violência e o Bullying na Escola, Incluindo o Cyberbullying. A violência escolar em todas as suas formas é uma violação dos direitos das crianças e adolescentes à educação, à saúde e ao bem-estar. 

Excerto da mensagem de Audrey Azoulay, Diretora-Geral da UNESCO

Esperamos que este primeiro Dia Internacional contra a Violência e o Bullying na Escola, incluindo o Cyberbullying, crie uma consciência global sobre a escala do problema e sobre a necessidade de acabar com ele o mais rápido possível. Como alunos, pais, membros da comunidade educacional e cidadãos comuns, todos temos um papel a desempenhar no combate à violência e ao bullying nas escolas.